19/08/2022

Fliv é opção de lazer para a família no final de semana

Sábado e domingo tem shows, bate-papo com escritores, oficinas criativas, food parque, contação de histórias, cinema e muito mais

O último fim de semana da 12º Festival Literário de Votuporanga – Fliv – deve ser de movimentação no Parque da Cultura. O evento termina neste domingo (21/8), depois de nove dias entregando mais de 400 atividades multiculturais e gratuitas. O food parque e parquinhos infantis também continuam atendendo.

Um dos momentos mais esperados é o show da cantora Tiê que sobe ao palco principal no sábado, às 21 horas, pelo Circuito SP. Ainda no sábado, às 19h30, tem show “Forropiano” com Cláudia Castelo Branco, que vai apresentar a música regional nordestina para o piano. No repertório, músicas de Geraldo Azevedo, Luiz Gonzaga, Sivuca, Zezum, Caetano Veloso e Edu Lobo, entre outros. Compositora, pianista e cantora, Claudia Castelo Branco completou 20 anos de carreira e oito álbuns lançados.

Na “Baladinha Literária”, tem apresentação do DJ Elvis ao som do hip hop. E para encerrar a noite, às 22h30, quem sobe ao palco é o grupo “Samba do Zé”, apresentando um show com samba e tradições afro-brasileiras.

Para quem gosta de literatura infanto-juvenil, tem bate-papo com a autora Simone Mota a partir das 10h, sobre as histórias que ela escreve e como é gostoso ler, escrever e compartilhar. Quem também participa no sábado (17h) é o autor Marcelo Freire com o curador do Fliv, Reynaldo Damazio. Às 15h tem bate-papo com Aretha Duarte, a catadora de lixo que escalou o Monte Everest.

Para as crianças, tem programações variadas como: oficina de biscuit (9h); contação de história (9h); oficina de desenho (10h); pintura e escultura (13h); aula de ginástica rítmica (13h), contação de história (14h); exibição do filme “Procurando Nemo” (13h30); aula de música para crianças (15h), entre outras.

Domingo
No domingo, o destaque é o show “Clara Guerreira: 80 anos” que encerra o festival, às 21h. As cantoras Zu Laiê, Elis Ribeiro e Jaqueline Cardoso celebram o legado de Clara Nunes, que completaria 80 anos em 12 de agosto de 2022. O show traz um repertório consagrado com interpretações arejadas e envolventes, festejando e refletindo sobre a memória musical brasileira, sobre a presença da mulher na música e sobre as contradições e riquezas do nosso Brasil a partir da consagrada discografia de Clara Nunes, passando por todas as suas matizes e fases musicais.

Também no domingo, a partir das 20h, o espetáculo “Player One” conta através da dança, circo e teatro, a história de três jovens que são surpreendidos por um vírus eletrônico os obrigando a passar por várias fases para que não sejam digitalizados. O espetáculo usa jogos eletrônicos como pano de fundo para tratar de um tema dos dias de hoje: o bullying e mídias sociais.

No último dia do Fliv, quem passar pelo Parque da Cultura poderá conferir ainda uma série de apresentações como: oficina de produção de fantoche (15h); oficina de tecido marinho (16h); oficina de kokedama (16h), aula de funcional para crianças (16h); roda de capoeira (17h); aula de fitdance (18h); aula de hip hip (19h). Para os apaixonados por literatura tem bate-papo, às 15h, com os escritores regionais Lucas Mariano da Cunha e Silva, Paula Cristina Loredo Oliveira, José Carlos Pontes de Araújo, Antônio Carlos Policer, Josiê Morais, Elcio C. Padovez, Janete Vitorino,André Gandolfo, Karen Débora Rodrigues da Silva, Maria Aparecida Cheruti e Natani Franco Gonçalves. Haverá ainda um espaço destinado para a compra, troca e doação de livros.

O Fliv é realizado no Parque da Cultura em Votuporanga, até o próximo domingo (21/08), com atividades 100% gratuita. A programação completa do Fliv você confere no site: http://www.flivotuporanga.com.br/home/

Marcelino Freire
Nascido em 1967 em Sertânia, PE, é conhecido por suas obras, constantemente adaptadas para o teatro, e por sua atuação como professor de oficinas de criação literária, além de produtor cultural. Vive em São Paulo desde 1991. Escreveu, entre outros, “Contos Negreiros” (Editora Record, 2005), com o qual foi vencedor do Prêmio Jabuti, também publicado na Argentina e no México. Em 2013 lançou, pela Editora Record, o romance “Nossos Ossos” (Prêmio Machado de Assis), também publicado em Portugal, Argentina e França. É o criador e curador da Balada Literária. Em 2018, lançou o livro “Bagageiro” (Editora José Olympio). Recentemente, também pela José Olympio, foi publicada uma “Seleta” com seus contos preferidos.

Aretha Duarte
Nascida no Jardim Capivari, periferia de Campinas (SP), onde a família mora até hoje. Ela foi a única da família a concluir o ensino superior. Durante a faculdade de Educação Física, conheceu o montanhismo. Desde 2011, Aretha trabalha como guia de escalada. Já levou clientes para algumas das maiores montanhas do mundo, como o Aconcágua, na Argentina, e o Kilimanjaro, na Tanzânia. Mas ela queria um desafio maior, o Monte Everest, situado na Cordilheira do Himalaia, mais precisamente na fronteira da China com o Nepal. Com um texto leve, envolvente e rico de detalhes, Débora Rubin e Rodrigo Grilo nos levam do Jardim Capivari, bairro da periferia de Campinas onde Aretha cresceu, até o cume do Everest, em uma saga inspiradora feita de garra, coragem, persistência, sonho e superação.

O Fliv
O Festival Literário de Votuporanga é um evento da Prefeitura de Votuporanga com apoio do Governo do Estado, Secretaria de Cultura e Economia Criativa, por meio do Programa de Ação Cultural - Proac São Paulo. Tem o suporte da Amigos da Arte e Circuito SP; colaboração Poiesis, Casa das Rosas e Pontos MIS; promoção da TV TEM; e patrocínio da Unifev, Proença Supermercados, LA Hotel, Senac, Starb, Porecatu, Cantoia Figueredo, Flash Net, Converd, Marão Corretora de Seguros, Alvorada e Stage Model. Em 2021, o Fliv recebeu o Prêmio Governador do Estado de São Paulo para as Artes, após disputar com eventos na categoria Livro, Leitura e Bibliotecas.

A história de 11 anos de realização do Fliv começou com a Feira do Livro de Votuporanga, em 2006. Em 2011, o evento ganha nova roupagem e passa a ser chamado Fliv - Festival Literário de Votuporanga. A partir daí se consolida como um dos maiores eventos multiculturais do Estado, reunindo diversas atividades inteiramente gratuitas, ligadas à literatura, às artes e à cultura. Sua missão principal é formar leitores desde a primeira infância.


https://flic.kr/s/aHBqjA3ssz

Voltar