Digite mais de 2 letras para pesquisar.
Turista
Tamanho do Texto
A-
A+

Histórico do Município

A história da cidade está ligada ao final do ciclo econômico do café no Estado. Em 28 de dezembro de 1936 a Companhia Agrícola Francisco Schimidt S/A que vinha enfrentando dificuldades financeiras em virtude das crises enfrentadas pela cultura cafeeira, quita suas dívidas com a empresa exportadora alemã Theodor Wille & Cia, entregando-lhe duas glebas de terras, uma delas a Fazenda Votuporanga, totalizando 11.340,14 alqueires, encravadas na Fazenda Marinheiro de Cima, no município de Tanabí, Comarca de Monte Aprazível.

A empresa alemã constitui a Empresa Paulista Para Retalhar Terras com a finalidade de lotear as áreas adquiridas e nos primeiros dias de fevereiro de 1937 envia para a região os engenheiros Guilherme Von Trumbach e Otto Rittl, que auxiliados pelo Sr. Pascoal Albanese morador em Tanabi e por sua sugestão reservam uma parte da área, destinando-a à formação de um núcleo, uma futura vila.

No dia 14 de março do mesmo ano, cavaleiros partem da sede da fazenda em busca do local ideal para a nova vila e no caminho encontram a placa da antiga fazenda, estava escolhido o nome: Votuporanga por sugestão do Sr. Sebastião Almeida de Oliveira. 

Para o empreendimento foi reservada uma área de 30 alqueires e traçado 12 quarteirões, praças e ruas e no dia 8 de agosto de 1937, com direito a churrasco, banda, catira, muitos discursos e com a benção de um cruzeiro pelo padre Izidoro Cordeiro Paranhos, estava inaugurada a Vila de Votuporanga.

Em 1º de janeiro de 1945 a Vila recebe os foros de cidade e é elevada à categoria de Município, sendo nomeado como primeiro prefeito o cartorário de Américo de Campos, Sr. Francisco Vilar Horta e em 13 de junho de 1945 é instalada a Comarca sendo nomeado como primeiro juiz de direito o dr. Nelson Ferreira Leite.

A chegada da ferrovia em 5 de fevereiro de 1945 e sua condição de “fim-de-linha” por um período aproximado de 5 anos, trouxe para Votuporanga um vertiginoso progresso, tornando-se centro de comercialização e transporte de produtos agrícolas e de animais destinados ao abate. Diversas empresas, entre armazéns e entrepostos, vieram a se instalar na cidade como Matarazzo, Anderson Clayton, Dias Martins, J.Veríssimo, Sanbra e outras.

Gente vinda das regiões mais distantes aportou por aqui atraída pelo progresso e pela perspectiva de melhoria de vida, pioneiros que elevaram o pequeno patrimônio a uma cidade de destaque no cenário nacional. 


Povoamento

A grande festa contou com a presença de centenas de pessoas de todas as classes sociais vindas de localidades vizinhas e durante a solenidade foram realizados discursos por autoridades presentes, ao lado do cruzeiro marco simbólico. Padre Isidoro Cordeiro Paranhos que era o representante do bispado de São José do Rio Preto, celebrou a missa campal num altar improvisado. A festa foi encerrada com um grandioso churrasco popular animada por renomados violeiros da região. 

Os primeiros moradores foram os Senhores: Sebastião Lima Braga, Demétrio Acácio de Lima, Antônio, José e Francisco Marin da Cruz, José Abdo, João Batista Budim, Germano Robach, Gunther Hermann Friederch Schamall, Irmãos Marão, João Batista González, Manoel Ramalho Matta, Germano Pernica, Francisco de Souza, Wolfrang Wehinger, e muitos outros homenageados e nomeados constam no Memorial dos Pioneiros existente na Praça Fernando Costa.




O Desenvolvimento
Votuporanga tem sido agraciada ao longo de sua história por gestores públicos e da sociedade civil, dignos de admiração que incansavelmente se dedicaram com determinação e contribuição significativa para seu desenvolvimento.
O progresso de Votuporanga é devido, especialmente, à agricultura. Desde que foi fundado, o município se tornou grande produtor de café, algodão, milho, feijão, arroz, banana e mandioca. Na pecuária se destacou, principalmente, a criação de bovinos e suínos.
Em 1945, a cidade toma um novo impulso com a implantação da Estrada de Ferro Araraquarense que possibilitou o escoamento mais rápido da produção agrícola e promoveu o crescimento da cidade. A decadência da economia cafeeira e o aumento da urbanização estimularam o mercado de trabalho na indústria e na construção civil. A economia se baseia em num grande e produtivo pólo moveleiro, sendo destacado pelas diversificadas indústrias e um dinâmico comércio e serviços. 
O esforço conjunto do poder público e da sociedade civil contribui para superar os desafios na constante busca pelo desenvolvimento através de melhorias da infraestrutura, incentivos fiscais, transporte e logística, saúde, educação, lazer, qualidade de vida e segurança – condições que atraiam investidores com interesse em instalar seus empreendimentos ou ampliá-los, possibilitando aumentar a produtividade, melhorar a qualidade dos produtos e serviços, tornando-os competitivos no mercado nacional e internacional, ao mesmo tempo que geram empregos e injetam valores na economia.


A Ferrovia
A (EFA) - Estrada de Ferro Araraquarense – foi inaugurada em 05 de fevereiro de 1945 no governo de Getúlio Vargas. O governador do Estado era Sebastião Nogueira de Lima. O primeiro chefe da Estação ferroviária foi Narciso Martins. Somente quatro anos depois a estrada férrea chegou a Valentim Gentil. Em cinco de março de 1958 foi implantada a linha de “bitola larga”, tornando a viagem para São Paulo mais rápida. Em janeiro de 1997 a linha de passageiros foi desativada.


Município e Comarca
Votuporanga pertencia ao Distrito de Vila Monteiro, hoje Álvares Florence, antes de ser município. Nessa época a cidade era vinculada à Tanabi e pertencia à comarca de Monte Aprazível. Em 30 de novembro de 1944 a cidade se tornou independente e sede de Comarca pelo Decreto-Lei Estadual nº 14.334. O município foi criado em 1º de janeiro de 1945, e a comarca em 13 de junho do mesmo ano, tendo como Distritos: Igapira (antigo nome de Álvares Florence) e Cardoso. Igapira e Cardoso se emanciparam em 24 de dezembro de 1948. Foram criados também neta data os distritos de Simonsen e Parisi, este último emancipado em primeiro de janeiro de 1993 pela Lei Estadual nº 7.664 de 30/01/1991. O Primeiro Juiz de Direito de Votuporanga, foi o Dr. Nelson Ferreira Leite e o primeiro Promotor foi o Dr. Durval Cintra Carneiro. Localizada na região noroeste do Estado de São Paulo, na 8ª Região Administrativa de São José do Rio Preto, a cidade fica a 520 km da capital do Estado. Banhada pelo rio São José dos Dourados, possui como limites territoriais: ao Norte os municípios de Parisi e Álvares Florence, ao Sul com o município de Sebastianópolis do Sul, Nhandeara, Floreal e Magda, ao Leste o município de Cosmorama e a Oeste o município de Valentim Gentil.


Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Votuporanga, por Decreto-lei Estadual nº 11054, de 24 de abril de 1940, no Município de Monteiro. O Distrito de Paz de Monteiro (ex-Vila Monteiro) foi dividido em duas zonas, sendo a 1ª denominada Monteiro e a 2ª zona Votuporanga. Pelo Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, foram criados o Distrito e o Município de Votuporanga este último com sede na Vila de Votuporanga, foi criada a comarca de Votuporanga com sede na cidade do mesmo nome, ficando composta dos Municípios: Votuporanga e Fernandópolis. Em 1945-1948, quadro fixado, pelo já citado Decreto-lei nº 14334, os Municípios Votuporanga e Fernandópolis, desmembram-se do Município de Tanabi. Aparece nos quadros territoriais fixados pelas Leis nºs 233, de 24-12-1948 e 2456, de 30-12­1953 para vigorar, respectivamente, nos períodos 1949-1953 e 1954-1958, composto dos distritos: Votuporanga, Simonsen e Parisi. Em 1º de Janeiro de 1993, Parisi foi emancipado através da lei estadual nº 7664 de 30/01/1991, configurando assim, um novo quadro territorial, com o município e comarca de Votuporanga e distrito de Simonsen.


Brasão

O primeiro brasão de Votuporanga foi idealizado por Sebastião Almeida de Oliveira, através da Lei Municipal nº 274, de 07 de agosto de 1957 com ilustração de Itajahi Feitosa Martins. Os jornais “O Mosaico” e “Oeste Paulista” publicaram no dia seguinte na primeira página, à xilografia em sete cores como presente ao vigésimo aniversário da cidade. Vigorou até a publicação da Lei Municipal nº 1744 em 24 de julho de 1979. No governo do prefeito João Antônio Nucci houve um novo brasão, que foi idealizado por Dr. Lauro Ribeiro Escobar, integrante do Conselho Estadual de Honrarias e Méritos.

Figura 01: Brasão de Votuporanga
Fonte: Prefeitura Municipal de Votuporanga


Hino

O Hino oficial de Votuporanga foi composto de letra e música pelo sub-tenente da Polícia Militar, Manoel Ribeiro de Lima Irmão, sendo instituído através da Lei Municipal nº 1405, em 12 de fevereiro de 1974, na gestão do prefeito Luiz Garcia De Haro.

...

HINO MUNICIPAL DE VOTUPORANGA

VOTUPORANGA, RECANTO FLORIDO

COM VERDES CAMPOS E JARDINS NATURAIS

TU ÉS CIDADE MODERNA E RISONHA

TU ÉS PROGRESSO, SEMPRE A BRILHAR

NÓS TE EXALTAMOS, VOTUPORANGA

PORQUE ÉS BRAÇO FORTE DE SÃO PAULO E DO BRASIL

EXEMPLO DE TRABALHO PARA A NAÇÃO

CONQUISTASTES UM LUGAR EM NOSSOS CORAÇÕES

...

Arranjo e Regência: Maestro Antônio Carlos Neves Campos

Gravação e Mixagem: Clayton Antonelli

Produção Executiva: Antônio Carlos Neves Campos

Ouça através do link:  http://www.votuporanga.sp.gov.br/n/publicacao/?x=institucional&p=201372311324-hino



Bandeira

A primeira Bandeira oficial do município foi idealizada pelo então prefeito João Gonçalves Leite, sua formatação durou de 08 de agosto de 1937 a 30 de novembro de 1944 e vigorou até o dia 23 de junho de 1979. No dia seguinte surgiu a nova e definitiva bandeira de Votuporanga, através da Lei Municipal nº 1744. Foi idealizada por Inês Maria Pinto e a escolha feita por meio de concurso público determinado pelo Decreto nº 1833, no mês de maio de 1978.

Figura 02: Bandeira Oficial de Votuporanga
Fonte: Prefeitura Municipal de Votuporanga


Feriados e Datas Comemorativas

Aniversário da Cidade: 08 de agosto

Nossa Senhora Aparecida: 12 de outubro


Tamanho do Texto
A-
A+
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Twitter
Facebook