Digite mais de 2 letras para pesquisar.
Secretaria da Saúde
Tamanho do Texto
A-
A+

Funcionário da Secretaria de Saúde é selecionado para compor equipe de pesquisa contra o Aedes

Objetivo do projeto idealizado pelo Conasems é capacitar profissionais de saúde de todo País  para aplicar em seu município as técnicas aprendidas pela ferramenta

A partir de agora, o coordenador da Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde, o biólogo Nilton Santiago compõe o Projeto de Estratégica de apoio integrado a gestores e profissionais de saúde dos municípios no fortalecimento das ações de combate ao Aedes e suas consequências – Aedes na Mira. O objetivo do projeto é capacitar profissionais de saúde para aplicar em seu município as técnicas aprendidas pela ferramenta. Doze indicações foram feitas pelo Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (Cosems/SP), para o preenchimento de quatro vagas no Estado de São Paulo, e após alguns processos de avaliação, Santiago foi um dos selecionados para ser um dos multiplicadores. 

Diante do número elevado e crescente de municípios com infestação do Aedes aegypti, o Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) juntamente com a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde elaborou o projeto para o combate ao vetor e o consequente enfrentamento de doenças, como a dengue, chikungunya, zika e outras arboviroses. “A ferramenta foi concebida para abordar com maior profundidade os principais conceitos da vigilância em saúde, compreendendo melhor seu papel nos serviços de prevenção e assistência do SUS”, destacou o coordenador da Vigilância Ambiental.

Durante o processo de seleção, de acordo com Santiago, foram apresentados conceitos fundamentais para a identificação das espécies, informações sobre o comportamento, ciclo de vida e as doenças transmitidas por elas. Temas como a importância da Vigilância Epidemiológica desses insetos, os métodos de captura, transporte e armazenamento e os indicadores entomológicos para as principais espécies também foram abordados. Por fim, temas de aplicação prática como os métodos de controle vetorial, o manejo integrado de vetores e os conceitos de segurança no trabalho serão discutidos. 

Nesse contexto, para que seja assegurada a qualidade de vida da população dos municípios brasileiros, os profissionais selecionados e que agora estão na linha de frente do controle e prevenção das doenças transmissíveis precisam estar bem preparados e atualizados. “Foi um processo bem rigoroso e que exigiu muito estudo e preparação para as inúmeras avaliações a que fui submetido. Tanto esforço valeu a pena, pois de modo efetivo terei condições de somar à equipe do Ministério da Saúde para as ações de combate às endemias em todo o País”, explica Santiago. 

A Secretária da Saúde Márcia Reina também comemora o resultado obtido pelo empenho do coordenador local do Secez (Setor de Controle de Endemias e Zoonoses) e ressalta a necessidade desse tipo projeto pioneiro no Brasil. “Atualmente o combate ao Aedes é um dos maiores desafios encontrados pelos gestores e profissionais de todo País. Entendemos, que juntos, somando as experiências absorvidas na rotina de trabalho, juntamente com estudos e pesquisas, podemos avançar ainda mais. Santiago dedicou-se como poucos nesses últimos meses, e essa vitória é mais que merecida. O município ganha e todo o País ganha também”. 

Curso em Brasília

Nos próximos dias, o coordenador do Secez, parte para Brasília para um curso de capacitação ministrado pelo Conasems e Ministério da Saúde. Na oportunidade, os cerca de 30 selecionados de todo País receberão instruções de como o trabalho será aplicado. “A reflexão e a troca de ideias entre os participantes, com exercícios que proporcionam a fixação dos conceitos mais importantes e aplicáveis à vida prática devem ser aplicados nessa capacitação.  Com isso, nós profissionais nos tornaremos mais confiantes para executar ações bem sucedidas de vigilância nos nossos municípios”, conta Santiago. 

Nos treinamentos, serão levantados aspectos importantes dos sistemas de vigilância de um ponto de vista local, regional, estadual e federal, além dos sistemas de informação em saúde mais relevantes para a gestão. Também será possível compreender as principais áreas de vigilância em saúde, suas formas de execução e como funciona a integração entre elas.

Apesar dos esforços do poder público, a Secretária da Saúde diz que a mobilização civil é fundamental para a realização de um trabalho bem feito e eficiente. “O Poder Público tem o dever  de combater intensivamente através das visitas periódicas, orientações, bloqueios, monitoramento dos casos, e outras atividades pertinentes ao programa de controle para as arboviroses. Por outro lado, sem a participação da população de forma contínua para a eliminação dos criadouros nas casas e  terrenos baldios, este cenário não sofrerá muitas mudanças. O engajamento de todos é preponderante”, adverte a secretária. 

Tamanho do Texto
A-
A+

Receba semanalmente as notícias desta seção.

Preencha corretamente suas informações! Os campos acima precisa de sua atenção.
Ops! O sistema não pôde atualizar o seu cadastro, por favor, tente novamente mais tarde.
Lamentamos não ter mais você com a gente! Se precisar pode voltar sempre.
Cadastro atualizado! Em breve você estará recebendo as newsletters selecionados.
OK
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Twitter
Facebook